Simplesmente Flor…

Hoje faz quinze dias que você chegou. Quem poderia dizer que daquela esquina suja e escura brotaria uma Flor…

Desde o primeiro instante, conversei com você. Expliquei que lá em casa casa já existia outro canino, mimado e espoleta que preenchia os quatro cantos da casa com suas aprontações.

Disse que, talvez, ele não entendesse o tamanho do sofrimento e privações que você passou enquanto jogada na rua (mesmo parecendo ser tão novinha).

Falei que na minha casa não havia “espaço” para mais um (ou uma), porque a família estava completa. E, apesar de toda a sua dor, fome, sede, frio, medo e carência… você me compreendeu. Baixou os olhos e, como se agradecesse pelos minutos de minha atenção, ensaiou uma lambida.

Você estava imunda (uma mistura de óleo e sangue). Não tinha forças pra se chacoalhar.

Deu nervoso quando te segurei, pois seus ossos (totalmente aparentes) de tão frágeis se quebrariam num simples toque mal dado. E o seu coração… caramba! Ele batia mais rápido do que qualquer outro.

O primeiro banho não foi fácil.

flor

A primeira consulta, apesar de todo cuidado e carinho do Dr. Ponan, muito menos.

E vieram os primeiros exames; remédios; comida; caminha; seu osso preferido; o xixi no lugar errado (logo no piso laminado, Flor kkk); as broncas; as brincadeiras; seu tombo da escada; na piscina; e sua correria descontrolada dentro de casa com o Boss kkk.

flor

Muita coisa pra lembrar só desses quinze dias.

E, se em algum momento da vida eu não conseguir me lembrar de tudo, peço pra me lembrar somente do seu olhar…

flor

flor

Obrigado, Flor, minha linda filha de patas… hoje sei que foi você quem nos resgatou naquele dia!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

*

8 Comentários

  1. Luciana disse:

    Gesto lindo, este de vocês… Acompanhei o resgate da Florzinha aqui de longe, torcendo por sua rápida recuperação, sabendo que o amor de vocês iria curá-la de todas as dores…
    Um beijo carinhoso imenso nela e felicidades para essa linda família!!
    Lu

    • Obrigado, Lú,

      Você acompanhou intensamente todos os acontecimentos… felizmente o pior já passou, agora é questão de tempo e de muito amor para apagar todas as marcas que ainda estão na pele da Flor.
      Obrigado pela torcida 😉

      Bjão!

  2. Robson…… Que post lindo……..
    Fiquei toda arrepiada e meus olhos marejados. Vc sabe o quanto essas causas me tocam.
    Morri de rir com o xixi da Flor logo no piso laminado.
    E sua última frase… que hoje sabe que foi ela quem os resgatou naquele dia. Fiquei emocionada.
    Qdo fui comprar a comida da Lori (antes de ela ir lá pra casa) eu senti uma felicidade muito grande, como há tempos não sentia. Me deu vontade de guardar aquele sentimento numa caixinha, para sempre que precisasse eu abrir e sentir um pouquinho.
    Bichinhos são o sentido da minha vida.
    Qdo resgatei a Tripinha, não sabia que não poderia ficar com ela… Sofri muito. Chorei um fds inteiro. Mas hoje talvez ela tenha sido a ponte para a minha Lori, pois foi por causa disso que eu comecei a seguir os instagrams de bichos abandonados e a conversar com pessoas que lutam pela causa.
    Nada na vida é por acaso.
    Vocês são pessoas especiais. Muito feliz pela Flor!!
    Beijos,
    Flávia

    • Flavinha,

      Posso imaginar como esse post mexeu com você, (se não bastasse os últimos acontecimentos) os bichinhos têm uma capacidade própria de te encantar e envolver.
      Lembro, perfeitamente, de toda a sua alegria e angústia ao resgatar a Tripinha, e do enorme sofrimento por não ter podido ficar com ela 🙁

      Tenho certeza disso! A Tripinha foi o vetor que abriu as portas para que a linda Lori pudesse chegar de mansinho (com aquelas patinhas ooown) e roubasse o coração de todos na casa (até do Maluquinho hahaha).

      Prefiro pensar que a vida está sempre nos premiando com situações especiais, algumas nitidamente maravilhosas (como a minha Florzinha), e outras que podem demorar um pouco pra fazer sentido… mas todas valem muito (quando estamos abertos para recebê-las). Para que senão choro eu 🙂

      Bjão e obrigado pelo carinho de hoje e sempre!

  3. dayse disse:

    Uai, tô aqui com os olhos teimando em marejar…mas como não ser tocado com a sensibilidade de como você descreveu a Flor e sua situação.
    Esses anjinhos nos proporcionam o mais puro amor e a mais intensa gratidão na terra e quem não gosta de bicho, me perdoe o preconceito, mas bom sujeito não deve ser! hahaha
    Ps: Ela escolheu o lugar mais crítico pra fazer xixi kkkkkk prova de fogo! xD

    • Dayse,
      Fico super feliz em saber que a história da minha Florzinha te emocionou… só quem tem esses anjinhos do lado pra saber que eles fazem muuuuito mais bem pra nós, não é mesmo?!
      Teeenso esse xixi no piso laminado 🙂 hahahahah!
      Vamos as surpresas que virão no próximo review do piso laminado.

      Grande abraço!

  4. Iara Dutra disse:

    Que lindo isso! ♡♡